7 mitos sobre marketing que podem ser fatais ao seu negócio

7 mitos sobre marketing que podem ser fatais ao seu negócio

O que vários desses frustrados gestores não sabem é que seus negócios poderiam ser salvos e ter melhor destino caso superassem certos preconceitos a respeito de um aliado tão subestimado quanto poderoso: o marketing.

Para ajudar a esclarecer como essa área é fundamental para a o crescimento e a longevidade de qualquer negócio, Alessandro Basile, sócio da AGMKT e professor do curso Tudo Sobre Marketing, do Administradores Premium, lista abaixo 7 mitos que podem comprometer a saúde de uma empresa:

1) “Marketing não é para o meu negócio”
Segundo Basile, é um equívoco comum, especialmente entre pequenos e médios empresários, acreditar que o marketing se trata de uma área desvinculada das empresas ou mesmo desnecessária para determinados setores e negócios.

Trata-se, na verdade, como explica o executivo, de um conjunto de atividades estratégicas dirigidas para satisfazer as necessidades e desejos do cliente, incluindo o planejamento de produto, comunicação, distribuição e política de preços.

“O marketing deve ser encarado como uma espinha dorsal do seu negócio. As empresas que buscam obter melhores resultados hoje em dia entendem claramente que marketing é o que vai garantir que elas estejam voltadas a demandas e lacunas de mercado, ao seu público-alvo”, explica Basile.

O marketing não apenas serve para todos os tipos de negócios, como também deve ser utilizado por todos eles.

2) “Marketing e propaganda são a mesma coisa”
“Propagandas ou ações de comunicação são apenas uma parte das estratégias de marketing”, salienta Basile.

A importância da área não se limita à confecção de folhetos, banners ou anúncios em redes sociais; antes de explorar esses recursos, e para que eles sejam usados de forma produtiva e realmente eficiente, a empresa precisa definir seus rumos e objetivos mercadológicos — entender para atender ao mercado.

“Marketing é a orientação, o posicionamento organizado que dará suporte à comunicação da empresa com o público”, define.

3) “Marketing e vendas são a mesma coisa”
“Ambas são áreas que precisam caminhar juntas, mas têm funções diferentes”, esclarece Basile.

“O marketing tem o papel de tornar a venda um ato supérfluo, a missão de gerar fluxos para facilitar a atividade de vendas e produzir resultados efetivos”, acrescenta o professor do Administradores Premium. Tudo isso é feito por meio de estratégias de comunicação, de produto, de preço e de distribuição adequadas ao público-alvo.

É preciso ter boas estratégias de marketing para obter bons resultados em vendas.

4) “Sempre trabalhei sem marketing e deu certo”
Mais um equívoco comum entre PMEs, com destaque para aquelas que já acumulam anos de atividade, é crer que o fato de terem conseguido gerar bons resultados sem marketing ao longo do tempo as dispensa de recorrer à área para o presente e futuro.

Como alerta Basile, essa é uma armadilha perigosa, que certamente trará dificuldades significativas aos negócios que se recusarem a investir em marketing na era digital da informação. “Resultados passados não garantem resultados futuros. O mercado vem mudando rapidamente; estamos vivendo uma fase de transição, as novas tecnologias digitais vêm impactando decisivamente todos os negócios, incluindo a forma de se relacionar com o consumidor.

“Não é só a crise que pode tirar uma empresa do mercado, a falta de processos de adaptação e atualização também pode. É importante se reciclar e entender como sua empresa deve passar a se posicionar nesse novo contexto”, afirma o executivo.

5) “Divulgar a empresa é sempre um custo”
De fato, se não houver qualquer tipo de plano ou organização para as ações de comunicação, divulgar uma empresa se tornará mesmo um grande custo para o empreendedor, já que a a ausência de planejamento estratégico em marketing dificilmente vai gerar bons resultados.

“Para as empresas que sabem como abordá-la, comunicação é, na verdade, um investimento”, diz Basile, mencionando os diversos recursos digitais disponíveis no mercado hoje em dia para executar, monitorar e mensurar o desempenho de campanhas de marketing online.

“Mas, novamente, para obter o retorno desse investimento é preciso que o negócio esteja organizado: ter um bom site, uma direção clara para as ações de comunicação e um bom relacionamento com o público-alvo nas redes sociais”, ressalta.

6) “Rede social é coisa de adolescente”
Por falar em redes sociais, ainda há muito preconceito sobre esses canais, repletos de potencial para qualquer negócio. Muitos empresários ainda acreditam que plataformas como Facebook e Instagram não servem aos seus empreendimentos por serem algo supostamente voltado para o entretenimento adolescente.

“Além de ser um mito, esse é mais um grande equívoco. É um erro para qualquer empresa não marcar presença nas redes sociais”, pontua Basile. “Claro que nem todas as redes sociais são adequadas para todo tipo de negócio: é preciso considerar a estratégia de marketing, o público-alvo e os objetivos. Também não adianta usá-las apenas para fazer propaganda; é preciso estabelecer um canal de diálogo com conteúdos de interesse para o público”, explica.

7) “Planejamento é perda de tempo”
De acordo com Basile, nutrir esse mito é uma das principais causas da falta de sucesso das PMEs em obter os resultados que buscam. Muitas delas simplesmente reagem às ações do mercado e não planejam suas atividades, não definem planos, rumos nem objetivos.

“Enquanto muitos empreendedores insistem em manter esse comportamento, o mercado ganha concorrentes que já nascem e crescem tendo consciência da importância do planejamento, de conduzir suas operações num rumo claramente definido conforme os objetivos traçados”, destaca.

* Nós, da agência de Marketing Digital 360 Zeal, oferecemos serviços para empresas que querem mostrar seus produtos na Internet, unindo o online e o offline. Entre em contato com nossa equipe!

Fonte: Administradores.

Deixe um comentário